SEGUIR POR E-MAIL

segunda-feira, 17 de junho de 2013

CARTA AO TEMPO




Espasmos roucos
Loucos de ouvir as lágrimas do tempo
Foi ontem, parece nunca
Já faz tempo, eu sei
É de manhã, parece noite
Cheira-se a madrugada e caminha-se a esmo
Foi hoje há anos -
E o sonho desabrochou espinho
Matou-me hoje e nada mais -
Foi ontem, parece nunca
Já faz tempo, eu sei

Foi hoje, anos atrás.





4 comentários:

  1. A vida é este adultescimento que aparece e nos faz parecer velhos e cheios de experiência; o problema e que sofremos mesmo assim, cheios destas tais experiencias. Estagnação e caminhada, somos todos os dias assim, ás vezes rindo , outras chorando e arrependendo-se, seguindo em frente. Circulo sem fim. Mas o tempo, este tempo,principalmente o que nos engasga e nos torna roucos , parece não ter fim.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito :)!!!! Lindo mesmo, Le o tempo é assim,inconstante, ele não para, lágrimas vividas/não vividas - , o sonho não realizado/realizado - como bem disse Sebastião Figueiredo: ESTAGNAÇÃO E CAMINHADA, interessante a forma de dizer que a vida é um ADULTESCIMENTO. Circulo sem fim - que nos engasga e até nos cala. O calo me cala...

    ResponderExcluir