SEGUIR POR E-MAIL

segunda-feira, 16 de maio de 2011

AINDA

Por que será que entre tantos beijos é o seu que ainda busco?
Queria conseguir amaldiçoar a hora em que seu beijo beijei - mas não posso
Pois foi quando tudo fez sentido - uma vida toda - esperando só
por seu beijo a me beijar - meigo e quente - como quem levita depois da queda
Se for suicídio tudo isso que nem sei - que seja - que seja meu fim - não importa
Nada mais importa - já não é meu o beijo que mesmo em sonhos me desperta
Outros beijos tentam imitar seu jeito de me tocar
tentam - em vão - por minha boca caminhar
sem saber que são seus os caminhos e é ainda seu
tudo que quero beijar
e tudo que quero morder
Preciso sentir seu peito a me ensaboar as costas
pelo menos uma vez mais - depois
a gente finge que nunca se viu
e a vida há de seguir seu rumo
sem você na minha e sem eu na sua
duas vidas sem duas vidas - solidão?
Nada - só é só quem nunca amou um janeiro inteiro
e eu amei...