SEGUIR POR E-MAIL

quinta-feira, 13 de junho de 2013

O POETA MUDO, O MAIOR DO MUNDO



Sou o poeta mudo
mas de olhos rimados
 - com passos pausados,
e pena em lugar dos dedos
... poeta em tudo.

Falo melhor quando a poesia fala por mim
Pois pouco sei das coisas da vida
E menos ainda das coisas dos livros

Mas de uma coisa eu sei:
Sou maior que Barishnikov, Galileu,
Platão, Neil Armstrong, Fausto, Romeu
Pelé, Frank Sinatra, Mandela, 
Elis Regina, Édipo, Evita
Pessoa, Clarice, Kafka
maior que minha terapeuta e minha mãe
Maior... muito maior!
Quando ela - a poesia - me sopra na orelha,
um simples, singelo e pequenino 
versinho de menino...
E então eu deixo de ser
no mundo um poeta mudo
e mudo:
sou, então, o maior poeta do mundo!

O maior poeta do mundo,
pelo pequenino segundo
que a poesia
me possuindo inteiro
deixe-me ser seu dono - inteira!
Ainda que seja - assim - só por um segundo.

Só por um segundo
eu, o poeta mudo,
viro, então, dos poetas, o maior do mundo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário