SEGUIR POR E-MAIL

sexta-feira, 30 de julho de 2010

SEU BEIJO E O MAR

         Creio que entendi, enfim, a metáfora:
         Ela explica aquilo que não se explica - como o seu beijo - disse-me o dono do beijo. Antes de dormir, ainda sinto seu beijo me mordendo os lábios - sua língua sussurrando na minha: é como voltar do mar.
         Depois de um dia inteiro na praia, antes de dormir, é como se ainda sentisse o mar inteiro a me lamber. Assim é seu beijo: ainda posso senti-lo agora - seu beijo é o mar. Só não entendo o paradoxo: afinal, seu beijo é o mar, mas, mesmo sendo o mar, é doce seu beijo.
        Seu beijo é um mar doce que me afoga devagar às cinco horas da manhã e que não sai de mim.

Um comentário:

  1. Chuá!
    E mais uma vez o elemento água está em pauta;
    Achei uma explosão de romantismo, moldado com gotas de puras e cristalinas

    BRUNO SOARES DE OLIVEIRA

    ResponderExcluir