SEGUIR POR E-MAIL

terça-feira, 7 de setembro de 2010

As pessoas

As pessoas me dizem o que fazer - o tempo todo. Como devo amar - quando devo odiar. Tenho de guardar dinheiro - tenho de comprar casa - escrever isso - estudar aquilo. Não posso esquecer não posso lembrar não posso fingir. Dizem que devo emagrecer, devo engordar - tenho de comer a pessoa certa, ouvir a música da rádio, assistir ao show de pé, sentado, de pé, ajoelhado, de pé, sentado, amém. As pessoas me cansam - ditam-me como ser como não ser como estar como me consumir, em quem votar, que hora rir quando chorar - há quem diga a hora de cagar a hora de dormir de sentir solidão de querer sumir. Dizem como devo dançar, que não sei cantar, que não sei me vestir, que não sei me maquiar. Dizem que não é assim que se vive que não é assim que se ama que não é assim. Chega! Qualquer dia grito um chega e saio da vida de um jeito que ninguém aprovaria! 
Dane-se! 
É o meu jeito de dizer dane-se! Se eu quiser matar eu mato se eu quiser me matar me mato! Dane-se

3 comentários:

  1. Forte o seu texto, e você tem toda razão, pois muitas vezes acabam mesmo ditando regras, ensinado, querendo nos mostrar o que fazer e como fazer. É tudo muito chato mesmo, é muito difícil, às vezes, não sermos a gente mesmo.

    ResponderExcluir
  2. as vezes me CANSO de não ser compreendida, de me fazerem calar, de calar e consentir, de muitas vezes insistir, de cansar e desistir...
    me sinto meio perdida... tudo o que você escreveu é perfeito, como se fosse uma roupa feita sob medida, que eu vesti e não consigo mais me libertar.

    ResponderExcluir
  3. Não se mate, por favor...e faça o que quiser como bem entender;
    Ia aproveitar pra falar que a gente precisa marcar algum passeio...mas ia voltar ao texto...
    Beijãao

    BRUNO SOARES DE OLIVEIRA

    ResponderExcluir