SEGUIR POR E-MAIL

domingo, 1 de agosto de 2010

E se de repente for verdade tudo o que sonhamos ser? Já pensou (?) ...
De repente existe um príncipe encantado - e ele é puro e meu. Não cavalga nenhum cavalo branco nem negro, ele vem andando devagar pela rua, atravessa, pisa a outra calçada, abre e fecha o portão, entra e - entre todos - me beija e me proclama seu. É meu príncipe...
E se de repente até houver finais felizes? Por que não? Quem inventou as regras que inventaram que, para ser amor tem que doer? Pode doer - e vai doer, eu sei - mas se a dor vier quando eu estiver no colo do me príncipe não há de doer tanto assim.
E se de repente o primeiro beijo for mesmo especial? E se as pessoas até forem boas de verdade? E se até houver compaixão?
E se eu até for feliz? E aí, como vai ser? Como vai ser depois do último vendaval?
Agora é paz... e tudo ao meu redor cheira a flores de Holambra. Mais vale uma pétala na mão que um bouquet esquecido no chão...
E se de repente for verdade tudo o que sonhamos ser?

Um comentário:

  1. Sonho ideallzado ou realidade utópica?
    Pretendo escrever o meu livro usando essas mesmas cores, com uma realização extrema antes do acidente trágico e decadente

    BRUNO SOARES DE OLIVEIRA

    ResponderExcluir