SEGUIR POR E-MAIL

quarta-feira, 24 de abril de 2013

O exílio da canção






Só de querer voltar voltei
Fui sem nem saber que fui
E sempre estive a um instante de estar
Agora que agora é tarde demais
Só resta o assobio assobiar
E que o sabiá da canção
Nunca se canse de rimar
Posto que o poeta assim sem poetar
Não é poeta é só mudez a murmurar
O exílio da canção perdeu-me no estribilho
E nos pés um outro chão
E no céu um outro brilho
Aqui não é lá e lá não é aqui
E os coqueiros daqui nem existem

Quiçá sabiá algum existirá




Um comentário:

  1. "Posto que o Poeta assim sem Poetar,
    não é Poeta é só mudez a murmurar."
    Muito bom,mesmo.-Parabéns.

    ResponderExcluir