SEGUIR POR E-MAIL

segunda-feira, 14 de junho de 2010

ESSÊNCIA

Quando me cortaram os pés – eu só queria dançar. E quando quebraram meus braços, precisava tanto abraçar. Sem voz, quando a voz me calaram, ouvi. E de ouvidos tapados, enfim eu me vi. Já sem olhos para ver – respirei. E quando perdi os pulmões – morri. E só então, enfim, consegui: amei.

Um comentário:

  1. Ué, Lê? Por que tantos poemas de morrer?
    tá mt blue isso...

    ResponderExcluir