SEGUIR POR E-MAIL

quarta-feira, 22 de junho de 2016

O EXÍLIO DA CANÇÃO





Só de querer voltar voltei
Fui sem nem saber que fui
E sempre estive assim: a um instante de estar

Agora que agora é tarde demais
Só resta o assombro a me assombrar
Tão longe, tão fundo, tão aqui e, ao mesmo tempo nunca...

Mas se desequilibrou o estribilho
Não faz mal...
Abre ainda mais o abismo
Abisma diante do próprio brilho
Beija a brisa e deixa tudo suspenso no momento...
 Porque só de querer voltar voltei














Nenhum comentário:

Postar um comentário