SEGUIR POR E-MAIL

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

E-MAIL


Ah, e as surpresas que a Vida traz! 
As trilhas e os arranjos que Ela faz...

E quando uma armadilha (de braços e pernas) é tudo 
o que se quer pra cair 
e de dentro dela nunca mais tentar fugir?
E quando um 'não' vai – devagarzinho - virando 'sim' 
e dois vão – apertadinhos - virando um...
E de repente, como diz o poeta, não mais que de repente, 
É real – e de tão real – isto nem é um poema 
– Pois do irreal é que vive a poesia –
Isto é só um e-mail a mais – 
Com verso, carinho, choro baixinho, gemido, beijo e reticências
Muitas reticências  - para que nossos e-mails fiquem sempre no meio
E nunca, nunca cheguem ao fim.

3 comentários:

  1. a vida apresenta-se por armadilhas, o acaso é uma armadilha, e creio nisto, nos deparamos com o desconhecido, o irreal, o desejavel e o indesejado, distanciamos ou nos afeiçoamos a ele; são estas armadilhas que nos perseguem e nos humanizam, nos diz eis o outro à sua frente , e é este outro que te pacifica em meio à dor ou ao gozo. fico em paz lendo o que extraiu-se de sua alma.paz.

    ResponderExcluir
  2. Sempre tão doce com as palavras que me leva ao mais profundo dos sentimentos...
    Delicio-me com que escreves.

    ResponderExcluir