SEGUIR POR E-MAIL

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

A Bárbara




Sempre me emociona a mãe 
E seu dom de ser mãe
A mãe que não cabe em nada mais que se sabe ser

Sempre me emociona a mãe que vive
Mesmo depois que parte 
Na parte sua que ficou 
Viva na filha que pariu
No parto que a repartiu em duas

- Uma mãe nunca mais é só uma -
Como nunca mais será uma
A filha que, de verdade, teve pra si
Uma mãe pra chamar de MÃE...






Nenhum comentário:

Postar um comentário