SEGUIR POR E-MAIL

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A QUEDA





Enquanto um pé balança no nunca mais
o último passo ainda vacila

no passo um resto de talvez
talvez mais talvez
do que foi possível suportar
Pesou demais o nunca mais
e ficou tempo demais 
suspenso o meu talvez
diante de tanto peso
na gangorra
que eu nem vi 
onde tanto tempo vivi
e agora a gangorra pesa
pesa mais que o peso dos passos todos
pesa mais que o peso do passo final
pesa o peso do passo jamais dado.







Nenhum comentário:

Postar um comentário