Pular para o conteúdo principal

OS FELIZES

Invejo doidamente os felizes
Não por serem felizes
Mas por serem felizes apesar da vida

Invejo-os nas fotos felizes
E em cartazes de vidas felizes
Espalhados por ruas
De calçadas felizes
Felizes, apesar da vida

Invejo-os nos comerciais
De famílias felizes
Com cães, gatos, peixes...
Rinocerontes não

Invejo mais ainda as canções de amor
Especialmente as canções de amor.
Os compositores
Os cantores
Eles me cansam,
Não porque compõem
Não porque cantam
Mas porque não são felizes
Como merecem as canções de amor

As canções de amor
Ah, como invejo as canções de amor!

Invejo doidamente os felizes
Não por serem felizes
Mas por serem felizes apesar da vida

Como ser feliz apesar da vida?
Como ser feliz e pensar?
Como ser feliz?
Como?

Comentários

  1. Será realmente dificil ser feliz?
    Acho que não!!!
    Acredito que ser feliz...
    Ser feliz não é ter uma vida isenta de perdas e frustrações. É ser alegre, mesmo se vier a chorar. É viver intensamente, mesmo no leito de um hospital. É nunca deixar de sonhar, mesmo se tiver pesadelos. É dialogar consigo mesmo, ainda que a solidão o cerque. É ser sempre jovem, mesmo se os cabelos embranquecerem. É contar histórias para os filhos, mesmo se o tempo for escasso. É amar os pais, mesmo se eles não o compreenderem. É agradecer muito, mesmo se as coisas derem errado. É transformar os erros em lições de vida.

    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Lindo, realmente como ser feliz?
    Difícil!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Também invejo os felizes

    Esta poesia lembrou um dialogo entre uma amiga e eu.
    Minha amiga e eu, discutíamos sobre essa tal felicidade.
    A questão era: você é feliz ou têm momentos felizes?!
    como uma boa religiosa, ela me respondeu incisiva: _ sou feliz. Logo a questionei, mas como você consegue ser feliz,com tanta discriminação, injustiça, hipocrisia, intolerância! claro que queria provocar, mas aguardava ansiosamente uma resposta animadora que modifica-se essa minha opinião um tanto quanto obvia.
    E ela continuou: Se você ficar pensando desta forma nunca será feliz.
    Mas que SACO por que eles, os felizes, sempre falam isso!! O que tenho que fazer agora? Deixar de pensar?
    E ela continuou: _ pense nas sua vitórias, conquistas , ganhos pessoais. Sabe esse papo “Multi motivacional” empresarial. Pois é, e ela ficou tentando me converter pelos caminhos mais bizarros, de que eu tinha que ser feliz.
    E como ser feliz se ainda vemos crimes terríveis cometidos por pessoas que querem se inserir na sociedade, ou ainda saber que países como a Somália onde mais de 10% das crianças morrem pouco depois de nascerem, ou quando vemos tantas excelências em Brasília sofrendo terríveis perseguições injustas por tentarem ,_ Ó Deus! Colocar um ente querido no plenário, em quanto a prostituição infantil vêm numa crescente e algumas vezes, ainda batizada pela aprovação dos pais. E por que ainda ser feliz se as melhores historias de amor só nascem para Walt Disney.
    E por que ser feliz se nem ao certo o certo eu sei. Se nem ao certo assegurada estou de quem eu sou! Mas dizem que, alguns, religiosos são dotados, e vivem à felicidade. Putz não é invejável?!
    Bom, simplificando, minha amiga é feliz, e eu sou aquela que tb inveja a felicidade pois quando estou próximo dela, ela é tão rápida e tão fugaz que acaba por me deixar mais infeliz ainda.
    muitos beijos

    ResponderExcluir
  4. Felicidade é estado de espirito, ninguém é sempre feliz, acho isso impossível.

    Por isso digo que estou feliz, e não eu sou feliz.

    Felicidadees professor. :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SE O RELÓGIO...

Se o relógio só pode marcar um instante a cada instante...
Vive, pois, de matar e desmatar instantes o relógio

É como a queda
d'água parada diante da própria queda
ou como o paraquedas
aberto depois do fim da queda

É como o suicida que desiste do suicídio embaixo do trem
ou a viúva que insiste no esposo depois do último palmo de terra

Se o relógio só marca o agora
então ele nada marca
O ponteiro do segundo
é um eterno atraso lento
somado a um pra sempre amanhã
é o intervalo
entre o fôlego e o afogamento
a ponte entre o nunca e o tanto faz
a janela aberta pra dentro
o piano sem cordas
a corda no pescoço morto
a pena na mão muda
a derradeira palavra vã
que dita é poeira no vento
e muda é poesia sem ventre...
é nada

Se o relógio só marca o agora
ele,
então,
marca o nada.






TARDE DEMAIS

Desço, só, o desfiladeiro sombrio de mim mesmo
Amanheço veias cansadas como rios sujos
Amanheço velhas pancadas no ouvido surdo
Amanheço, mas só porque me amanhece o dia já quase sem manhã...

Amanheço na marra, à forca, a fórceps
Amanheço à espera da nova noite noiva
Que me desposará pra fora do que me fala quando me falha a fala.

Amanheço.
Não. Não amanheço de fato
Antes escureço
É dia no meu fuso e eu escureço

Escureço enquanto o dia, lá fora de mim
Exerce seu papel mesmo e mesmo aos outros que não eu...
Enquanto o mundo escorrega sombras
Eu, sozinho, mudo e morto
Me mudo nu pro quarto dos fundos
Depois dos muros já velhos de perdas e escombros
Num sopro turvo, no último assombro já há muito esquecido

Na cortina cerrada que me escurece o palco, o quarto e eu...
Num resto de socorro gasto...
No tarde demais.

E a noite amortece câimbras.

INSINUAÇÃO

Cabe um brevíssbimo eco no fim do último olhar ...
Pouco antes do jamais.
Entre o agora e o talvez.

Mas este eco pode ficar assim calado
Durar noites inteiras de lua cheia e chão vazio
Ou somente olhar o mar e dentro dele o navio
Eternamente a afundar...

Não sei.

Prefiro assim:
Deixo escorrer do olho o olhar
E só
 - nem eco nem silêncio -
Tudo mera insinuação.